Vivendo ancorados

ancora

Chega de vida na doca da marina!

Desde que deixamos Trinidad e chegamos em Grenada, estamos vivendo ancorados. Viver na âncora é  totalmente diferente do que viver a bordo em uma marina. Na Marina você tem tudo o que você precisa:  Energia, água, cabos para prender barco, passarela para sair dele, doca, tudo.  Viver a bordo na doca já é um grande passo, mas a verdadeira vida de cruzeiro começa vivendo na Ancoragem. 

A liberdade da âncora

Na ancoragem  o vento nos lembra da liberdade que nos pertence. A natureza canta agora um ritmo mais forte e agora é impossível não ouvi-la e observá-la com fascínio. A consciência do mundo se expande. A vida é definitivamente diferente em todos os níveis. Fora do sistema, para o mundo nu e cru. Podemos jogar a âncora em qualquer lugar no oceano e  viver  a vida intensamente. Ao mesmo tempo  nos sentimos e vemos  o quão pequenos nós somos neste mundo, e o quão sensível somos com as mudanças da natureza. Observar e estudar o clima, as correntes, as ondas, os ventos. Aprender a reagir as alterações constantes da natureza a nossa volta torna-se uma tarefa muito importante. 

Pensar em coisas que não nos importávamos muito antes. 

Ancorados também temos de pensar nas coisas que nós não nos importávamos muito antes. Tantas coisas que considerávamos garantido na vida anteriormente e agora são coisas valiosíssimas. Temos muito mais consciência e cuidado com elas:

1. Levar o lixo do barco para uma lixeira pública: Pegar o bote inflá-lo (no nosso caso, já que o nosso murcha boa parte a cada hora), colocar gasolina, pegar a colete salva-vidas para as crianças, fechar todas as escotilhas para que se chover as coisas não molhem, colocar as crianças no bote (estar preparado aqui para algumas acrobacias  se você tem um bebê de 1 ano e 5  anos de idade), ir devagar (no nosso caso, temos um motor de 2hp apenas), tentar encontrar um lugar onde não precise pagar deixar o lixo.  Eventualmente pagar é única opção. Sim, é uma viagem. E sim, alguns lugares cobram para levar seu lixo, assim que você começar a repensar e desenvolve uma nova consciência sobre o lixo que você produz: orgânico, não-orgânicos, como armazená-lo e gerenciá-lo. 

2.Água: algo que a maioria das pessoas toma como certo é o nosso tesouro. Precisamos de mais água? Tirar a âncora, ir no motor até a Marina, parar o barco na doca (desafiador para nós ainda), pagar pela água, encher os tanques, sair da doca,  ancorar novamente… tudo isso  pode levar cerca  3-4 horas, em nosso caso. Não preciso nem falar que nossos hábitos com a água mudaram completamente. Cada gota conta. 

3. Eletricidade:  Quantos amperes cada aparelho consome, quanta energia nós estamos produzindo, nossas fontes sustentáveis são suficientes? Posso deixar esta luz  acesa ou ficaremos sem bateria? Estas são preocupações que temos o tempo todo e ainda mais quando estamos sem gerador ( como agora, sim de novo!!!).

4. A âncora: eu nunca tinha pensado na questão da âncora. Quando compramos o barco o ex-dono falou que a única coisa que pensava em levar do barco era a âncora e que a que temos aqui é a melhor âncora disponível no mercado. Resulta que sou muito grata por isso agora. Ter uma boa âncora e ancorar bem nos  permite uma boa noite de sono, caso contrário, ou não dormimos ou  acordamos a cada hora para verificar se você está ainda estamos no mesmo lugar ou se estamos sendo arrastados (ou pior, se alguém está sendo arrastado em nossa direção – já aconteceu)

 5. Comida: aprendemos a valorizar muito mais a nossa comida.  Na ancoragem que estamos agora por exemplo,  precisamos ir de barco 15 minutos até uma doca, pegar um ônibus ou caminhar 40 minutos para chegar ao lugar mais próximo para comprar comida. As coisas são caras.  Rapidamente aprendemos a apreciar tudo o que temos e  não desperdiçar nada. 

Estar ancorado nos faz sentir vivos, fortes e cheio de gratidão.  Nós temos um destino a alcançar, mas é a viagem e os aprendizados que nos fazem tão ricos.

A fotos abaixo são da nossa ancoragem em St Georges, capital de Grenada.

Já conferiu nosso vlog  no youtube? Clique aqui para começar a acompanhar.

 

vivendo na âncora

 Vivendo na ancoragem. Esta é uma ancoragem que adoramos aqui em Granada. À direita, há uma praia maravilhosa e a esquerda, é  a cidade com acesso fácil a lojas, mercados etc.

vivendo na âncora

Mergulhando para verificar a âncora. Descobrir que não está segurando bem e  que temos que refazê-lo. Em St. George, temos um fundo rochoso que dificulta a ancoragem.   

vivendo na âncora

 A ancoragem quando não tem vento ou corrente.

vivendo na âncora

Preparando para ir verificar a âncora. vivendo na âncora

Sim, este é meu escritório para esta manhã. Verificando a ancoragem.      

 

vivendo na âncora

Please follow and like us:
Liked it? Take a second to support LifeSomewhere on Patreon!

Deixe uma resposta